Carta de Ed Conway: "Dear apple, I'm leaving you"...#euri!


Mais uma da Business Insider, #euri quando li o nome do artigo "Dear Apple: I'm leaving you" e acima um coração partido. Ed Conway (economista e jornalista da SkyNews, também tem um blog chamado The Real Economy onde ele fala de economia e outros assuntos, como tecnologia - sem "economês" e com um certo humor), abaixo a carta que ele mandou ao atual CEO da Apple, Tim Cook explicando porque estava deixando os serviços da "maçãzinha" mais abaixo está a tradução do texto... foi feito pelo Google, já tá legal mas tentei melhorar só que tô sem tempo, porém dá pra entender.

Dear Tim,
There’s no easy way to put this so I’ll just come right out with it. I’m leaving you. It’s been great (mostly) but it’s over.
I figured the least I could do is to explain my decision in full – I like to think it might help protect you from nasty break-ups like this in the future.
I’ve been with you, with Apple I mean, for 13 years now – ever since 1999. Perhaps you’ve forgotten: I was a spotty teenager; I bought one of your cute little translucent iBooks. Slowly but surely I painted most parts of my technological life a bright shade of Apple. Let’s see: I’ve owned two iMacs, a number of iBooks, countless Macbooks (I’ve currently got two on the go, for some unknown reason), an iPhone for almost five years, an iPad since the very beginning; iPods, iPod touches, iPod nanos – I’ve had ‘em all. I even invested in an Apple TV and, wait for it, a G4 Power Mac Cube (yes, that was me!).
I’ll admit I became dependent on you – clingy, even. When I went to the States a couple of years back I shelled out hundreds of dollars to ensure I wouldn’t be without an iPhone – even though I was back at college and wasn’t exactly rolling in it. And like so many of those who fall in love with you, soon enough I found myself working part-time as your best PR spokesman: I spent hours persuading all my friends to buy your stuff. I even wrote a blog about what made Apple such a dynamic, innovative and successful company.
Like millions of others, I really believed the hype.
I never thought I would utter these words, but here goes: I’m leaving you. I have already traded in my iPhone for a Samsung.
Now, this is the point where I know I’m expected to say: “it’s not you, it’s me,” but I can’t, because the truth is: “it’s not me, it’s you”. Now, I know you don’t like lists (at least I presume that’s why you avoided including a task application in Mac OS and iOS for so many years) but it’s only right that I run through the issues:

1. iOS 6
Yes, I know I’m hardly the first to mention this – but that doesn’t make it any less valid as a complaint. It is truly, truly awful. I’m usually ready to forgive one or two niggles in a new iteration of operating system. After all, they’re usually outweighed by the improvements. In this case, I honestly can’t think of a single new feature that in any way enhances the phone. Every change you’ve made is negative.
The maps application is utterly horrendous; you must have known this is among the most commonly-used of all functional parts of a smartphone and that to change it quite so substantially would be seriously disruptive. Yes, I know you’ve magnanimously urged users to use alternatives, but the problem is that even if I try to use Google maps on your safari browser (it hardly ever works on Safari but let’s leave that for the time being), I can’t avoid the fact that crappy iOS maps are integrated into every other geographically-reliant app I have.*
I know you’re a pragmatic fellow: I suspect you might even give future users the option to change this. But the fact is that’s not the only disconcertingly disastrous issue with iOS. Take iTunes Match. In the previous iOS I could download any individual song in my iTunes Match library, so I could listen to it overseas without data or when in the Tube. Now your dreadful new operating system will only let me download whole albums and then won’t let me delete them afterwards, so my iPhone gets clogged up with stuff before arbitrarily deleting precious chunks of data when it reaches capacity.
It’s as if you think I should never have had the right to have chosen what songs to have, and to delete, on my own iPhone in the first place. Which I find a little controlling, to tell you the truth. As do I find the fact that you now seem to have decided to allow the iOS to decide unilaterally to use the telephone network rather than wifi when it so chooses. Given how badly you screwed up with the whole secret GPS-tracking of iPhone users, I’d have thought you realised we don’t like it when you behave creepily like this. It’s seriously not cool, but then more on that later.
All the new, exciting apps you’ve brought in are, I’m afraid to say, rubbish. Podcasts: dismal and buggy. Facebook integration: should have been there years ago. Passbook: erm – seriously? Siri’s improvements are lost on me because, like most users, the only time I’ve engaged with Siri is to see how many swear words he/she/it understands (answer: a surprising number).
Finally, for some reason iOS also seems to have broken the tilt-scrolling in Instapaper, which I resent because, well, I just use that app a lot.

2. You’ve lost it
Yes, I realise that’s going to sound harsh. But there’s no point in sugaring the pill.
I’ll be specific: for most of our relationship, there were two things I could rely on from Apple. The first was that your products would work far better than PCs. Windows PCs would get viruses, they would be difficult to fix, they would break down and leave you tearing your hair out. The second thing is that although you weren’t necessarily the most innovative company out there, you would just do it right. You weren’t the first company to make a smartphone (Nokia Communicator, anyone?) but you were the first to do it well. The same goes for mp3 players, for tablet computers, for family photo software, for media management (for the first half of iTunes’s life). You were never about innovation, but you were damn good at execution and flair.
Not any more. This is going to sound awful, but I can’t think of any big product you’ve re-imagined well since the iPad, and that was almost three years ago. iCloud? Not as good as dropbox, and actually more confusing. FaceTime? Slick, but still pales in comparison with Skype. iMessages? Mostly annoying, particularly when it sends messages twice. Siri? See the previous point. Safari? Not as good as Chrome or Firefox. Safari’s Reader function? Not as good as Instapaper. I could go on, but I think you get the idea.
Plus, my Mac simply doesn’t work that well any more. The contacts on my iPhone don’t seem to sync very well with my laptop. Aperture is extraordinarily slow and buggy, Pages and Numbers are a bit of a nonsense. It just feels like you don’t make the best software anymore. And it doesn’t fit together as seamlessly as in the past.

3. You’re not cool anymore
Again, this is probably a body blow, but it’s also true. It’s not merely that I now have to put up with your products being used by my mother. The fact is that Apple used to be edgy; it used to be associated with the counterculture; it used to be rebellious. I liked that. I liked the fact that you were uncompromising. When you introduced the iMac you ditched the serial ports and insisted everyone had to make do with USB ports, despite the fact there was approximately one printer in the world which worked with USB. You were the first to ditch disc drives and DVD drives. I’m not alone but I liked the way you refused to put Flash on your devices. Plus I liked the fact that unlike Google and pretty much every other big company you and your fellow execs would never go to navel-gazing networking conferences like the World Economic Forum in Davos. There was something cool about that attitude.
These days, you’re all too ready to compromise. Do you want to know the beginning of the end of our relationship? It was when you decided to include an SD slot in your MacBooks. Why? I can’t imagine the Apple of old ever doing this; there is no inherent reason why you need one in your laptop, save to compromise. And in compromising, you’ve become too complex. I remember the first iMac: it was the first computer you didn’t really need an instruction manual for. When iOS came out I found myself having to download the manual and wade through its 156 pages (156, FFS Tim!) to find out what you’d done with the settings I used to use. That’s the first time I’ve ever had to use an Apple instruction manual.
Apple used to be about purity, which in turn made its products simpler and more reliable; somewhere along the way, this got lost. Or rather, Apple under Steve Jobs used to be about purity: when he wasn’t at the helm in the 90s, it also made the kind of compromises I’m talking about here. And then there’s your advertising. You were the company which came up with the best advert in history. These days your ads are not merely awful and patronising – they are palpably worse than the competition.
Finally, there’s that legal letter you sent to Samsung when you failed, churlishly, to get their tablets banned. I challenge anyone to read that and not conclude you’re bitter, chippy and, frankly, a little unpleasant.
In short, you are so not cool.

4. You’re screwing us
You might be surprised to learn that the final straw for me wasn’t the maps debacle. It wasn’t iOS 6. It wasn’t even the fact that you’re not cool anymore. I’m not cool anymore so I probably shouldn’t really expect better from you.
No: the final straw was when you decided to replace the dock on the bottom of all your iPhones and iPads with the new “lightening dock”. I’ve heard your explanations: that it’ll allow your devices to be thinner, that it’s a faster connector and all that. I don’t buy it. The main reason you did this is the main reason you seem to be bringing your products out in ever shorter product cycles: planned obsolescence. You’re aware that the more frequently something is out-of-date, the more often we’ll have to buy more Apple stuff. Now, I was willing to put up with that when it felt as if there was genuinely progress between iterations, when there was a shred of aspiration about it, but by the time you unveiled the lightening connector I wasn’t so sure. All it means is that I have to throw out all the devices I’ve bought over the past years which plug into my iPhone: adaptors, radios, speakers and so on. It’s a really low-down thing to do – particularly since the lightening connector is patently not that much faster than the existing dock.
Anyway, I guess you could say it was a Eureka moment. Finally, I realised that you’ve been working your way here for years: the fact that you give up supporting old Macs far quicker than before; that you won’t let us download and delete our own music from your cloud. You realise there isn’t much money long-term in being a pure manufacturer. You want to turn yourself into a quasi-service, where we constantly need to buy or subscribe to one of your products. I see the point – it’s economic genius. The problem is that it’s not inspiring in the slightest; and the products are no longer wowing us enough to detract from the venality of it. And I’m just tired and, worse, bored of it.

5. I don’t need you any more
That’s right. I’ve realised – and it’s been a revelation – that I could get on perfectly fine without you. A couple of years ago when I moved to the States I couldn’t envisage a day without my iPhone. But today it strikes me I might be just as happy with one of your rivals. How do I know? Well… the truth is, I haven’t been entirely honest with you. I did spend a few months with someone else last year. Don’t be mad: I was between iPhones and I filled the lonely miserable gap with an HTC Android phone. And while I tried to ignore it at the time, the fact is, it was actually pretty good. Yes, there were niggles and a few annoyances, but we got along surprisingly well. And I’ll get on pretty well with it again, because the fact is, Tim: I’m leaving you for an Android. I can get everything I need from a phone from them as well. My email, my messages, maps that work, my contacts (they’re stored with Google anyway and that integrates far better into an Android phone); Evernote, Instapaper, Whatsapp, my tube timetables and bus times. I’ll probably ditch iTunes Match in favour of Amazon Cloud Player or Google Drive, and, frankly, good riddance after the way you’ve treated us mobile users of the service. I’ll miss some of the apps, I’m sure – Reeder to name just one. I’ll miss the hundreds of text messages sitting on my iPhone. I’ll miss… Actually, I can’t think of anything else right now.
I’ll hang onto my iPad for the time being. I’ll certainly keep the Macbook Air – I’m not quite ready to return to Windows yet. But right now, for the first time since I started buying computers, I’m no longer absolutely certain that the next piece of technology I’ll buy will automatically have your logo on the back.
Don’t take it personally. Well, do, if it helps inspire you to make better and bolder products. This need not be forever. You can still win me back: but you’ll need to do something special again, like you did in the good old days. Reinvent the TV, like you reinvented the phone. Revolutionise finance. Overhaul the home entirely. Think Different – as your predecessor Steve Jobs used to say. Perhaps the problem is you’re not the same person any more. You’re not Steve. Perhaps.
Either way, I’m tired of settling for mediocrity from you these days.
Goodbye.
Yours affectionately,
Ed
* Though I admit some – some – of the 3D maps of cities are seriously cool. But prettiness is not enough to compensate me for the times you’ve got me lost.


Caro Tim,
Não há nenhuma maneira fácil de colocar isto, então eu vou direto ao ponto. Eu estou deixando você. Tem sido ótimo (maior parte do tempo), mas acabou.
Eu percebi o mínimo que eu poderia fazer é explicar minha decisão na íntegra - Eu gosto de pensar que pode ajudar a proteger contra desagradáveis ​​break-ups como este no futuro.
Eu estive com você, com a Apple, quer dizer, há 13 anos - desde 1999. Talvez você já tenha esquecido: eu era um adolescente irregular, eu comprei um de seus bonitinhos iBooks translúcidos. Lenta mas seguramente eu pintei maior parte da minha vida tecnológica num tom claro de Apple. Vamos ver: eu já possuía dois iMacs, uma série de iBooks, Macbooks incontáveis ​​(Atualmente tenho dois em uso, por algum motivo desconhecido), um iPhone há quase cinco anos, um iPad desde o início, iPods, iPod touch, iPod nanos - Eu tive todos eles. Eu até investi em uma Apple TV e, espero-o, um Power Mac G4 Cube (sim, era eu!).
Eu admito que me tornei dependente de você - pegajosa, mesmo. Quando eu fui para os Estados um par de anos atrás eu desembolsei centenas de dólares para garantir que eu não sairia sem um iPhone - mesmo que eu estivesse de volta na faculdade e não era exatamente rolando nele(em dinheiro). E como muitos dos que se apaixonaram por você, logo me vi trabalhando em tempo parcial como seu porta-voz: passei horas persuadindo todos os meus amigos para comprar suas coisas. Eu até escrevi um blog sobre o que fez a Apple como uma empresa dinâmica, inovadora e bem sucedida.
Como milhões de outros, eu realmente acreditava que o hype.
Eu nunca pensei que eu iria proferir estas palavras, mas aqui vai: Eu estou deixando você. Eu já negociei a troca do meu iPhone por um Samsung.
Agora, este é o ponto onde eu sei que estou esperado para dizer: "não é você, sou eu", mas eu não posso, porque a verdade é: "não sou eu, é você". Agora, eu sei que você não gosta de listas (pelo menos eu presumo que é por isso que você evitou incluindo um aplicativo de tarefas no Mac OS e iOS por muitos anos), mas é justo que eu corro por meio das questões:
1. iOS 6
Sim, eu sei que estou longe de ser o primeiro a falar isso - mas isso não a torna menos válida como uma reclamação. É realmente, realmente horrível. Eu geralmente sou pronto a perdoar uma ou duas engasgadas em uma nova iteração do sistema operacional. Afinal, eles são geralmente compensados ​​pelas melhorias. Neste caso, eu sinceramente não consigo pensar em um único recurso novo, que de qualquer forma aumenta o telefone. Toda mudança que você fez é negativo.
O aplicativo de mapas é absolutamente horrendo, você deve ter conhecido este é um dos mais comumente usado de todas as partes funcionais de um smartphone e que mudá-la tão substancialmente seria gravemente prejudicial. Sim, eu sei que você magnanimamente pediu usuários a utilizar alternativas, mas o problema é que mesmo se eu tentar usar o Google Maps no seu navegador Safari (que quase nunca funciona no Safari, mas vamos deixar isso para o momento), eu posso 't evitar o fato de que os mapas ruins iOS são integradas em cada outro aplicativo geograficamente-suficientes que eu tenho. *
Eu sei que você é um homem pragmático: eu suspeito que você pode até dar futuros usuários a opção de mudar isso. Mas o fato é que não é a única questão desconcertantemente desastrosa com iOS. Leve o iTunes Match. No iOS anterior eu poderia baixar qualquer música individual em minha biblioteca iTunes jogo, para que eu pudesse ouvi-la no exterior sem dados ou quando no tubo. Agora, o seu novo sistema operacional terrível só vai me deixar baixar álbuns inteiros e depois não me deixa apagá-los depois, portanto, o meu iPhone fica entupida com coisas antes arbitrariamente apagar pedaços preciosos de dados quando ele atinge a capacidade.
É como se você acha que eu nunca deveria ter tido o direito de ter escolhido o que canções de ter, e para excluir, no meu próprio iPhone em primeiro lugar. O que eu acho um pouco de controle, para te dizer a verdade. Como faço para encontrar o fato de que agora parecem ter decidido permitir que o iOS para decidir unilateralmente a usar a rede de telefone em vez de wifi quando assim o desejar. Dado o quanto você errou com todo o segredo GPS de rastreamento de usuários do iPhone, eu teria pensado que você percebeu que não gosto quando você se comporta creepily como este. Não é sério cool, mas mais sobre isso mais tarde.
Todos os novos aplicativos interessantes que você trazidos são, eu tenho medo de dizer, lixo. Podcasts: triste e buggy. Facebook integração: deve ter sido há anos atrás. Caderneta: erm - a sério? Siri melhorias são perdidas em mim, porque, como a maioria dos usuários, a única vez que eu envolvidos com Siri é ver como muitos palavrões ele / ela / ele entende (resposta: um número surpreendente).
Finalmente, por algum motivo iOS também parece ter quebrado a inclinação-scrolling em Instapaper, que se ressentem, porque, bem, eu só uso esse app muito.
2. Você perdeu
Sim, eu sei que isso vai soar duro. Mas não há nenhum ponto em adoçar a pílula.
Eu vou ser mais específico: para a maioria do nosso relacionamento, houve duas coisas que eu poderia dependem da Apple. A primeira foi a de que os seus produtos iria funcionar muito melhor do que computadores. PCs com Windows iria pegar vírus, que seria difícil de corrigir, eles iriam quebrar e deixá-lo arrancando os cabelos. A segunda coisa é que, embora você não eram necessariamente a mais inovadora empresa lá fora, você teria apenas que fazer isso direito. Você não foi a primeira empresa a fazer um smartphone (Nokia Communicator, alguém?), Mas você foi o primeiro a fazê-lo bem. O mesmo vale para leitores de mp3, para computadores tablet, para o software de foto de família, para gerenciamento de mídia (para o primeiro semestre de vida da iTunes). Você nunca foi sobre inovação, mas você era bom em execução e talento.
Não mais. Isso vai soar horrível, mas eu não consigo pensar em nenhum grande produto que você re-imaginado bem desde o iPad, e isso foi há quase três anos. iCloud? Não tão bom quanto o Dropbox, e realmente mais confuso. FaceTime? Slick, mas ainda não é nada em comparação com o Skype. imessages? Principalmente irritante, especialmente quando se envia mensagens duas vezes. Siri? Veja o ponto anterior. Safari? Não tão bom quanto o Chrome ou o Firefox. Função Safari Reader? Não tão bom quanto o Instapaper. Eu poderia continuar, mas acho que essa é a idéia.
Além disso, meu Mac simplesmente não funciona bem mais. Os contatos do meu iPhone não parecem sincronizar muito bem com o meu laptop. A abertura é extraordinariamente lento e buggy, Pages e Numbers são um pouco de um absurdo. Ele só se sente como se você não fazer o melhor software mais. E não se encaixam como perfeitamente como no passado.
3. Você não é mais cool
Mais uma vez, este é provavelmente um golpe, mas também é verdade. Não é apenas que eu tenho agora a colocar-se com seus produtos sendo usado por minha mãe. O fato é que a Apple costumava ser ousado, que costumava ser associado com a contracultura, que costumava ser rebelde. Eu gostava disso. Eu gostei do fato de que você era intransigente. Quando introduziu o iMac você abandonou as portas seriais e insistiu que todos tinham de se contentar com portas USB, apesar do fato de que havia cerca de uma impressora no mundo que trabalhou com USB. Você foi o primeiro a abandonar unidades de disco e drives de DVD. Eu não estou sozinho, mas eu gostei do jeito que você se recusou a colocar o Flash em seus dispositivos. Além disso, eu gostei do fato de que, ao contrário do Google e praticamente todas as outras empresas grandes que você e seus colegas executivos nunca ir a conferências egocêntricos de redes como o Fórum Econômico Mundial, em Davos. Havia algo legal sobre essa atitude.
Estes dias, você é tudo demasiado pronto a fazer concessões. Você quer saber o começo do fim da nossa relação? Foi quando você decidiu incluir um slot SD em seus MacBooks. Por quê? Eu não posso imaginar a Apple do velho sempre fazendo isso, não há razão inerente porque você precisa de um em seu laptop, salvar a comprometer. E no comprometimento, você se tornou muito complexo. Lembro-me do primeiro iMac: ele foi o primeiro computador que você realmente não precisa de um manual de instruções para. Quando iOS saiu eu me vi tendo que fazer o download do manual e percorrer suas 156 páginas (156, FFS Tim!) Para descobrir o que você fez com as configurações que eu costumava usar. Essa é a primeira vez que eu já tive que usar um manual de instruções Apple.
A Apple costumava ser cerca de pureza, que por sua vez fez seus produtos mais simples e mais confiável; no meio do caminho, isso se perdeu. Ou melhor, a Apple sob Steve Jobs costumava ser cerca de pureza: quando ele não estava no comando na década de 90, ele também fez o tipo de compromissos que eu estou falando aqui.
E depois há a sua publicidade. Você foi a empresa que surgiu com o melhor classificado na história.
Esses dias, seus anúncios não são apenas terrível e paternalista - eles são visivelmente pior do que a concorrência.
Finalmente, há que carta legal que você enviou para Samsung quando você falhou, churlishly, para obter seus comprimidos proibidos. Eu desafio qualquer um a ler que não e concluir que você é amargo, fragmentado e, francamente, um pouco desagradável.
Em resumo, você não é tão legal.
4. Você está enroscando nos
Você pode se surpreender ao saber que a gota d'água para mim não foi o desastre mapas. Não foi iOS 6. Não era nem mesmo o fato de que você não é mais cool. Eu não sou mais cool que eu provavelmente não deveria esperar melhor de você.
Não: a gota d'água foi quando decidiu substituir o dock na parte inferior de todos os seus iPhones e iPads com a nova "dock relâmpago". Eu ouvi suas explicações: a de que ele vai permitir que seus dispositivos para ser mais fino, que é um conector mais rápido e tudo mais. Eu não comprá-lo. A principal razão que fez isso é o principal motivo você parece estar trazendo seus produtos em ciclos de produtos cada vez mais curtos: obsolescência planejada. Você está ciente de que o algo mais freqüência está fora de prazo, o mais frequentemente que vamos ter de comprar mais coisas da Apple. Agora, eu estava disposto a colocar-se com que, quando se sentiu como se houvesse realmente progresso entre iterações, quando houve um pingo de aspiração sobre isso, mas pelo tempo que você lançou o conector raio eu não tinha tanta certeza. Tudo isto significa é que eu tenho que jogar para fora todos os aparelhos que comprei nos últimos anos que são plugados em meu iPhone: adaptadores, rádios, alto-falantes e assim por diante. É uma coisa realmente baixo para baixo para fazer - especialmente desde o conector de iluminação não é evidentemente muito mais rápido do que o cais existente.
Enfim, eu acho que você poderia dizer que foi um momento Eureka. Finalmente, eu percebi que você tem sua maneira de trabalhar aqui há anos: o fato de que você desista de apoio Macs antigos muito mais rápido do que antes, que você não vai deixar-nos download e apagar a nossa própria música a partir de sua nuvem. Você percebe que não há muito dinheiro a longo prazo em ser uma fabricante pura. Você quer se transformar em um serviço quase, onde estamos constantemente a necessidade de compra ou subscrição de um de seus produtos. Eu vejo o ponto - é gênio econômico. O problema é que não é em nada a inspirar, e os produtos não são mais wowing nos suficiente para prejudicar a venalidade dela. E eu estou cansado e, pior, entediar.
5. Eu não preciso de mais nada
Isso mesmo. Eu percebi - e tem sido uma revelação - de que eu poderia entrar na perfeitamente bem sem você. Um par de anos atrás, quando me mudei para os Estados-Eu não poderia imaginar um dia sem meu iPhone. Mas hoje parece-me que eu poderia ser tão feliz com um de seus rivais. Como eu sei? Bem ... a verdade é que eu não tenha sido inteiramente honesto com você. Eu fiz passar alguns meses com outra pessoa no ano passado. Não seja louco: Eu estava entre iPhones e preencheu o espaço solitário infeliz com um telefone Android HTC. E enquanto eu tentava ignorá-lo, no momento, o fato é que foi realmente muito bom. Sim, havia um niggles e aborrecimentos poucos, mas nos demos surpreendentemente bem. E eu vou pegar muito bem com ele de novo, porque o fato é que Tim: Eu vou deixar para um Android. Eu conseguir tudo que eu preciso de um telefone com eles também. Meu e-mail, minhas mensagens, mapas que trabalho, meus contatos (eles estão armazenados com o Google de qualquer maneira e que se integra muito melhor em um telefone Android); Evernote, Instapaper, WhatsApp, horários e tempos de meu tubo de ônibus. Eu provavelmente vou abandonar o iTunes Match em favor do Amazon Cloud Player ou o Google Drive, e, francamente, boa viagem depois da maneira como você tratados nos usuários móveis do serviço. Eu vou perder alguns dos apps, tenho certeza - Reeder, para citar apenas um. Vou sentir falta das centenas de mensagens de texto sentado no meu iPhone. Eu vou sentir falta ... Na verdade, eu não consigo pensar em qualquer outra coisa agora.
Vou pendurar no meu iPad por enquanto. Vou certamente manter o Macbook Air - Eu não estou completamente pronto para retornar ao Windows ainda. Mas agora, pela primeira vez desde que eu comecei a comprar computadores, eu já não estou absolutamente certo de que a próxima peça de tecnologia que eu vou comprar terá automaticamente seu logotipo na parte de trás.
Não tome isso pessoalmente. Bem, faça, se isso ajuda inspirar você a fazer produtos melhores e mais ousados. Isso não precisa ser para sempre. Você ainda pode ganhar-me: mas você vai precisar de fazer algo especial, novamente, como fez nos bons velhos tempos. Reinventar a TV, como se reinventou o telefone. Revolucione finanças. Reformar a casa completamente. Pense diferente - como o seu antecessor Steve Jobs costumava dizer. Talvez o problema é que você não é a mesma pessoa mais. Você não é Steve. Talvez.
De qualquer maneira, estou cansado de se contentar com a mediocridade de você nestes dias.
Tchau.
Afetuosamente,
Ed
* Apesar de eu admitir alguns - alguns - os mapas 3D de cidades estão seriamente legal. Mas beleza não é suficiente para compensar-me pelas vezes que você tem me perdido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Anônimos não são bem vindos, deixe seu e-mail para eu poder responder.
Pedidos de afiliação, vá na página Parceria/Afiliação e comente lá, pedidos de outras formas serão ignorados.